A Rota do Vinho Verde – SUL

4 dias

Este programa gastronómico e vínico da HappyPortugal através da TravelTailors, divulga o segundo vinho mais exclusivamente português do mundo: o vinho verde. Promove também a descoberta da  saborosa gastronomia minhota e do rico património e paisagem, com solares, palácios e a típica vinha de enforcado.

Percurso do Passeio

  • DIA 1: PORTO-GUIMARÃES

    Chegada ao Porto.

    O Porto é uma cidade encantadora, situada nas encostas do rio Douro e já próximo da sua foz. Classificada como Património Mundial pela UNESCO graças aos seus belos monumentos e edifícios históricos, como a imponente Sé ou a Torre dos Clérigos, o Porto é a segunda maior cidade de Portugal e possui vistas soberbas sobre o rio e as mundialmente célebres Caves do Vinho do Porto, na margem oposta, em Vila Nova de Gaia.

    A cidade oferece uma síntese harmoniosa de atracções antigas e contemporâneas. Empoleirados no cimo de colinas e agarrados a falésias, os atraentes edifícios, pontes e candeeiros do Porto guardam o Rio Douro há séculos. Ferozmente orgulhosos do seu património, os cidadãos desta cidade mercantil investiram o seu sangue e o seu suor no comércio e no vinho. O Porto é uma cidade pronta para trabalhar e apta para o divertimento.

    Discotecas e restaurantes misturam-se com catedrais, igrejas e museus em estreitas vielas e largas avenidas. Há muitos cafés espalhados pela cidade, onde poderá descontrair depois de subir as inúmeras colinas do Porto. Nos telhados há telha vermelha e nas fachadas, muitas vezes, azulejos. A cidade do Porto é muito compacta, o que é óptimo para se fazer explorações a pé, desde que não se importe de fazer um esforço nas subidas.

    Até às 18h30: visita e provas nas Caves do Vinho do Porto.

    O vinho do Porto é um vinho licoroso de fama mundial, produzido exclusivamente a partir de uvas provenientes da região demarcada do Douro, a cerca de 100 km a leste do Porto. O vinho tomou o nome do Porto, mas é na margem oposta do Douro, em Gaia, que estão instaladas as quinze caves, templos maiores deste néctar. A visita inclui provas de diferentes variedades.

    Viagem para Guimarães.

    A pitoresca cidade de Guimarães é um dos mais importantes destinos históricos do país, classificado como Património da Humanidade, pela UNESCO em 2001. Designa-se Cidade Berço da Nacionalidade Portuguesa porque D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, escolheu esta antiga cidade romana como capital do Reino de Portugal após a sua vitória na Batalha de São Mamede em 1128. Guimarães é um local fascinante para visitar, com o seu orgulhoso Castelo, o Paço dos Duques de Bragança e o bem preservado bairro medieval.

    A partir das 20h30: sugestão de jantar em restaurante de cozinha de autor, em Guimarães.

    Situado nas proximidades de Guimarães, o restaurante escolhido pela TravelTailors apresenta pratos (com destaque para os de caça) confeccionados com ingredientes de grande qualidade. Oferece uma sala espaçosa e confortável, com vista sobre um vale, cujo verde é convocado para o interior do espaço pelas amplas janelas que para ele se abrem. Dedica-se à cozinha regional, mas o espaço moderno e cosmopolita contrasta harmoniosamente com a alma tradicional da gastronomia.

    É uma boa ocasião para experimentar o seu primeiro VINHO VERDE. O Vinho Verde é único no mundo; naturalmente leve e fresco, é produzido na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, no noroeste de Portugal, uma região costeira geograficamente bem localizada para a produção de excelentes vinhos brancos. Berço da carismática casta Alvarinho e produtora de vinhos de lote únicos, a Região dos Vinhos Verdes festejou em 2008 o centenário da sua demarcação. Com baixo teor alcoólico, e portanto menos calórico, o Vinho Verde é um vinho frutado, fácil de beber, óptimo como aperitivo ou em harmonização com refeições leves e equilibradas: saladas, peixes, mariscos, carnes brancas, tapas, sushi, sashimi e outros pratos internacionais.

    Alojamento no hotel da categoria seleccionada.

  • DIA 2: GUIMARÃES – BRAGA - PONTE DE LIMA – MONÇÃO - VALENÇA

    Viagem para Braga.

    Braga situa-se no coração da verdejante região do Minho, no Noroeste de Portugal, rodeada por uma paisagem de montes ondulantes e florestas. A cidade, um dos maiores centros religiosos de Portugal, é reconhecida pelas suas igrejas barrocas, pelos esplêndidos solares do século XVIII e pelos belos parques e jardins. A parte antiga é solene, embora a indústria e o comércio tenham dado origem a um estilo de vida moderno, complementado pelas universidades locais, os restaurantes contemporâneos e os bares animados.

    A história da cidade reflecte-se nas inúmeras igrejas e monumentos, entre os quais se destacam a imponente Sé Catedral e a Igreja de Santa Cruz, datada do século XVII. Numa colina a cerca de 5 km a sudeste ergue-se o Santuário do Bom Jesus do Monte, um importante local de peregrinação. Por detrás, encontra-se o Monte do Sameiro, onde uma estátua colossal de Nossa Senhora vigia atenta a cidade. Nos arredores de Braga encontra-se a Citânia de Briteiros, um impressionante local arqueológico da Idade do Ferro.

    Viagem para Ponte de Lima.

    No centro de uma região agrícola rica, onde é produzido o famoso Vinho Verde, o seu património integra um grande número de solares e casas apalaçadas. Esta vila tradicional regista quinzenalmente grande animação no areal das margens do rio, quando se realiza a feira, originária da Idade Média.

    A partir das 12h30: sugestão de almoço em restaurante de comida tradicional portuguesa, em Ponte de Lima.

    As paredes de granito desta proposta TravelTailors guardam uma cozinha de qualidade, verdadeiro templo gastronómico. Aquecem-se os sentidos com a chegada das entradas, com destaque para as pataniscas e os enchidos de Ponte de Lima. Nos dias frios, a lareira é quase inspiradora e prenunciadora de várias especialidades que fazem o deleite dos comensais. A saber, o cabrito assado no forno, o sarrabulho à minhota e o divino bacalhau com broa. A carta de vinhos, de preços sensatos e bem fornecida de verdes, enaltece a lista de iguarias, que termina com a já distinta pêra borrachona.

    Viagem para Monção (opcional: via Arcos de Valdevez e Ponte da Barca).

    Situada num vale atravessado pelo Rio Vez, Arcos de Valdevez conserva todo o encanto que caracteriza o Alto Minho, com paisagens verdejantes e uma arquitectura tradicional em que sobressaem as casas solarengas. Em Ponte da Barca, o centro histórico da vila com casas solarengas (algumas adaptadas a Turismo de habitação) e belos monumentos dos séculos XVI e XVIII merece uma visita cuidada, bem como os seus arredores, em que se destacam a Igreja românica de Bravães e o Castelo do Lindoso que teve um papel importante na defesa da região. Ponte da Barca integra a região Demarcada dos Vinhos Verdes. Parte do concelho está inserido no Parque Nacional da Peneda Gerês, que oferece excelentes para actividades desportivas e de lazer.

    Visita ao Palácio da Brejoeira, perto de Monção (até às 17h30).

    Situado a 6km de Monção, o PALÁCIO DA BREJOEIRA, edificado no início do século XIX, é um belo exemplar das moradias fidalgas minhotas. Rodeado de frondosa mata e jardins, a sua traça é atribuída a Carlos Amarante que, de certa forma, tentou criar uma réplica do Palácio Nacional da Ajuda. De estilo neoclássico, tem quatro fachadas limitadas por quatro torreões e no seu interior encontram-se ricos salões com pinturas e frescos, além de uma belíssima capela. Na quinta que rodeia o palácio produz-se o vinho Alvarinho, que é aqui engarrafado com o selo de garantia da Quinta da Brejoeira e que poderá provar.

    Monção está debruçada sobre o rio Minho, com os seus aprazíveis terraços e miradouros, como a esplanada dos Neris, as suas muralhas seiscentistas guardam o centro histórico, onde os monumentos da Igreja Matriz, da Igreja da Misericórdia e da Igreja de Santo António dos Capuchos têm lugar de destaque. No seu exterior, as Caldas de Monção complementam uma visita de cidade, com as suas águas terapêuticas.

    Sugestão: visita à adega cooperativa de Monção.

    Situada na parte mais norte da Região dos Vinhos Verdes, a Adega Cooperativa Regional de Monção foi fundada em 1958. A estrutura geológica do terreno, o microclima e a tipicidade das castas tintas e brancas, aliados à modernização dos seus equipamentos e tecnologia vínica, com destaque para o controlo de temperatura de fermentação e estabilização, dão aos seus vinhos e aguardentes uma qualidade ímpar e superior.

    Viagem para Valença

    Cidade de fronteira, localizada junto ao Rio Minho, Valença está rodeada de muralhas e conserva as características de cidade fortificada dos séculos XVII-XVIII. O seu primeiro nome foi “Contrasta”, que significava povoação oposta a outra, devido à sua localização frente à cidade galega de Tui, na outra margem do Rio Minho. Hoje em dia, é uma cidade com um comércio florescente, no qual se destacam os muito procurados produtos de artesanato local.

    A partir das 20h30: sugestão de jantar em restaurante de cozinha de autor, em Valença.

    A norte da cidade de Valença, de olhos postos no imenso verde minhoto, a escolha da TravelTailors assume-se cada vez mais como um restaurante de referência no panorama nacional. As ruínas de uma quinta agrícola deram lugar a dois espaços para eventos e uma sala de refeições, decorada com simplicidade e muito bom gosto, onde enormes janelas iluminam ainda mais o excelente serviço prestado. Na cozinha, a chef associa novas técnicas culinárias aos produtos regionais, criando assim uma ementa diferenciada que vive entre a tradição e a modernidade. Apresenta também uma carta de vinhos que revela autênticos tesouros.

    Alojamento no hotel da categoria seleccionada.

  • DIA 3: VALENÇA - CAMINHA - VIANA DO CASTELO

    Viagem para Caminha.

    Povoação fronteiriça fortificada na foz do Rio Minho, foi palco de diversas lutas entre Portugal e Espanha, mas hoje em dia em que as relações entre os dois países são mais amistosas, um ferryboat diário une as duas margens do rio. No meio do estuário, numa ilhota, permanecem as ruínas do Forte da Ínsua, edificado no século XV para defesa da entrada da barra.

    A partir das 12h30: sugestão de almoço em restaurante de comida tradicional portuguesa, em Caminha.

    A aposta TravelTailors vai para um restaurante onde as letras convivem com os sabores. O restaurante é um recanto de histórias. Aprecie as entradas, dominadas pelos enchidos regionais. Arroz de robalo à Tio Maçarico e bacalhau com broa são opções nos peixes, enquanto nas carnes sugerem-se pernil com feijão encarnado e arroz de pato à antiga. Com uma garrafeira à altura, chega-se ao epílogo, com uma tarte com doce de ovos.

    Viagem para Viana do Castelo.

    Situada junto da foz do Rio Lima, a 65 km a norte do Porto, Viana do Castelo foi fundada no século XIII por Afonso III, rei de Portugal, com o nome de Viana da Foz do Lima. Dos estaleiros de Viana saíram naus e caravelas para as rotas das Índias e das Américas. Até ao século XVI, o burgo foi exclusivo do povo, não podendo instalar-se aqui a nobreza. Abrindo-lhe, por fim, as portas, Viana enriqueceu-se com palácios brasonados, igrejas e conventos, chafarizes e fontanários que constituem uma herança patrimonial notável, digna de visita. Cidade bonita, extrovertida e alegre, Viana do Castelo tem sabido conservar a riqueza das suas tradições de raiz popular.

    A partir das 20h30: sugestão de jantar em restaurante de comida tradicional portuguesa, em Viana do Castelo.

    Restaurante conceituado e premiado, com excelentes especialidades minhotas, esta escolha TravelTailors oferece uma cozinha farta e bem confeccionada, justificando assim o seu elevado número de clientes. Na lista de vinhos, o verde merece destaque.

    Alojamento no hotel da categoria seleccionada.

  • DIA 4: VIANA DO CASTELO – CIDADE DE DESTINO

    Viagem até à cidade de destino.