RESTAURANTE VdB BISTRONOMIE

Qualidade descontraída

 

Na rua paralela à Sé de Lisboa em direcção ao Campo das Cebolas encontramos o VdB Bistronomie, um restaurante acolhedor e onde se come produtos exclusivamente locais, de uma forma saborosa e saudável, requintada mas descontraída.

 

COMO SURGIU O VdB?

Mãe e filho juntos em sintonia, só pode dar bom resultado. Passamos a explicar.

Marrianne, actriz, sempre adorou cozinhar e o filho Clément, desde pequeno, muitas vezes a acompanhava na cozinha e tentava ajudar.

Já adulto também foi actor (“muito conhecido” – confissões de mãe 😉) mas a vontade de ter um negócio dele sempre o acompanhou.

Clément e Marianne Van den Berg – Restaurante VdB

 

Em 2013, Clément abriu o seu primeiro bar de vinhos em Paris.

 

Passado 3 anos viajou para Portugal e aqui quis ficar. Abriu um restaurante no Chiado – o Casa dos Picados.

 

Mas ainda não era o que tinha em mente, um espaço onde se sentisse em casa, aliado a uma cozinha de qualidade. A ideia foi ganhando forma para o seu novo conceito de restaurante.

A chefe de cozinha escolhida foi Alana Mostachio que trabalhava com Clément no restaurante do Chiado. Oriunda do Brasil, estudou em San Sebastían, na escola Basque Culinary Center.

Chefe Alana Mostachio – Restaurante VdB

 

A mãe embarcou nesta Aventura com o filho e encontraram o local ideal no início de Janeiro 2019.

Procuraram, em conjunto, de norte a sul de Portugal, os melhores fornecedores com os produtos mais frescos e de qualidade.

Em Agosto de 2019, depois de obras de remodelação, mantendo toda a traça e as arcadas do interior, o Vdb Bistronomie abre portas. Desde dessa altura, o restaurante tem tido uma resposta muito positiva de todos os clientes que por lá tem passado e voltado.

 

O nome? São as siglas do apelido de família, Marianne e Clémente Van den Berg – VdB.

Bistronomie, vem de Bistro – restaurante pequeno, com produtos sazonais e locais em pratos elaborados e de muita qualidade a preços mais acessíveis.

O RESTAURANTE

O restaurante VdB mantêm a traça antiga é bastante acolhedor e tem 31 lugares, 4 dos quais ao balcão.

 

Fachada do Restaurante VdB

Interior do Restaurante Vdb

Interior do Restaurante VdB

Recanto à janela – Restaurante VdB

 

A cozinha está totalmente exposta, onde a chefe Alana coordena as operações e de lá saem verdadeiras iguarias.

 

 

O MENU

A carta não é longa e por enquanto está escrita à mão, num caderno moleskine. Em constante mudança devido à sazonalidade dos produtos.

 

Menu em cadernos moleskine

Menu escrito à mão

 

Todos os produtos são de origem portuguesa e de quintas locais e biológicas, onde Clément reforça: “Um restaurante que serve da quinta para a mesa”.

 

 

CARTA DE VINHOS

Por todo o lado estão expostas as garrafas de vinho que fazem parte das 60 referências existentes no VdB.

 

Carta de vinhos naturais – Restaurante Vdb

 

Uma selecção de vinhos todos naturais e biodinâmicos vindos de Espanha, Áustria, Itália, França e Portugal.

Todo o trabalho feito nas vinhas é manual e após a colheita a vinificação é feita de forma completamente natural, sem intervenção humana. Em biodinâmica, trabalha-se com a energia da lua e das mares e segue-se com precisão o calendário astrológico.

Para quem prefere uma cerveja fresca a acompanhar a refeição, tem a cerveja artesanal da Dois Corvos.

 

A REFEIÇÃO

Após Clément e Alana nos explicarem a carta, sugerem por pessoa 3 pratos para dividir ou não.

Deixámos a escolha, nas mãos que de quem sabe e começamos a refeição com, Pão de fermentação lenta com manteiga de cenoura e algas com ervas. Moído em moinho de pedra, é um pão leve e cheio de sabor, fomos gulosos e não resistimos a pedir mais. Comer pão sem culpa, sabe muito melhor!

 

Pão de fermentação lenta com manteiga de cenoura e algas com ervas

 

Seguiu-se, Kefir com azeite biológico, beterraba assada em vinagrete e trigo sarraceno tostado e crocante, mesmo para quem não gosta de beterraba (que é o nosso caso!) a conjugação da beterraba (previamente em molho de rosas) com o vinagrete, o kefir, o trigo tostado e crocante é surpreendentemente bom!

 

Kefir com azeite biológico, beterraba assada em vinagrete e trigo sarraseno tostado e crocante

 

Sargo curado com salada escabichada de tomate e pimento com espuma, abriu as hostes dos pratos de peixe,  muito fresco directamente de Sesimbra numa salada muito leve. De seguida, Camarão marinado, Guacamole com Morango branco, uma combinação suave e refrescante. Para terminar, Pampo dos Açores com espuma Hollandaise e Pickel de funcho do mar, que estava uma verdadeira delícia, cozido no ponto com o molho cremoso e aveludado.

 

Sargo curado com salada escabichada de tomate e pimento com espuma

Camarão marinado,Guacamole com Morango branco

Pampo dos Açores com espuma Hollandaise e Pickel de funcho do mar

 

No que toca a pratos de carne, começámos com Língua de vaca fatiada em taco de milho, acompanhado com tomate chérie, cebola roxa e alho. Deve-se comer embrulhado no taco, e mais uma vez foi uma surpresa muito agradável, para quem, até à data se tinha recusado a comer língua de vaca!

 

Língua de vaca fatiada em taco de milho

 

Terminámos com Rabo de vitela com polenta de tinta de choco e cerveja preta, uma combinação agradável.

 

Rabo de vitela com polenta de tinta de choco

 

Entre conversa animada, música de fundo e descobertas sobre a história de mãe e filho saboreámos a sobremesa: Mousse de chocolate com azeite biológico; Pudim de manjericão com caramelo salgado, cacau e amêndoa e para fazer companhia ao café: Kefir com nozes tostadas e figos frescos, uma verdadeira delícia!

 

Mousse de chocolate com azeite biológico

Pudim de manjericão

Kefir com nozes tostadas e figos frescos

 

Os vinhos que acompanharam a refeição, também escolha de Clemént foram Filipa Pinto branco e Vinho Cypres de Toi.

 

Vinho Filipa Pato (vinho autêntico sem maquilhagem)

Vinho Cypres de Toi Branco

 

Uma excelente refeição, com produtos de qualidade, num ambiente muito acolhedor e uma equipa eficiente, profissional e muito simpática.

Todos os ingredientes necessários para um jantar que vai querer repetir.

 

 

LOCALIZAÇÃO :

Morada: Rua Canastras 8, 1100-112 Lisboa

Telefone: (+351) 962 690 606 / (+351) 21 886 32 59

Preço médio: 25 €

Horário:

Quarta a Domingo: 18h00 – 24h00

Encerra: Segunda e Terça-feira

Visitar LISBOA

Passeios no Rio Tejo, Lisboa

Leave a Review

Your email address will not be published.