TOP EMOTIONS

O Alentejo mais além

 

 

Sair do hotel num Mercedes 220 S de 1957, e ir desvendar a cidade de Évora, é uma experiência no mínimo diferente que a Top Emotions proporciona.

Descobrir Évora num mercedes de 1957
Descobrir Évora num mercedes de 1957

Começamos a nossa aventura no ponto mais alto da cidade de Évora, um miradouro natural de nome Alto de S. Bento, com uma vista fabulosa para toda a cidade de Évora.

Miradouro Alto de S. Bento
Miradouro Alto de S. Bento

 

Évora do alto de S. Bento
Vista para Évora do alto de S. Bento

Moinhos do Alto de S. Bento
Moinhos do Alto de S. Bento

 

Seguimos caminho para o Bairro da Malagueira,projectado pelo arquiteto Álvaro Siza Vieira que foi premiado internacionalmente. Aqui parámos junto ao lago, um lugar tranquilo com várias sombras e com bancos onde apetece ficar a ler um livro.

Bairro da Malagueira, Siza Vieira
Bairro da Malagueira

De novo no Mercedes fomos até ao Aqueduto da Água de Prata, onde ficámos a saber que tem o São Cristovão, o protector dos viajantes.

Aqueduto da Agua de Prata, Évora
Aqueduto da Agua de Prata

Por fim, entramos pela porta de Aviz (a única das 7 portas da muralha exterior que permanece completa) e terminamos o nosso passeio junto ao Templo Romano.

Templo Romano, Évora
Templo Romano

O caminho é feito bem devagar, dado assim para apreciar tudo com calma.

 

A empresa disponibiliza Rotas a Pé e Rotas de Viaturas, e também rotas feitas à medida.

Ao todo são 37 carros diferentes que são utilizados para as rotas., alguns dos carros utilizados são os seguintes:

Buick-56C
Top Emotions – Viatura Buick-56C

Top Emotions Évora
Top Emotions – Viatura Chevrolet Phanton 6 Clilinders

Top Emotions Évora
Top Emotions – Viatura Chrysler Imperial Sedan Landaulet

Top Emotions Évora
Top Emotions – Viatura Ford V8 Roadster

Top Emotions Évora
Top Emotions – Viatura Jaguar 1,5 Litre

 

ROTAS A PÉ

Rota do Petisco Alentejano

Passagem por diversas ruas e vielas cheias de história, fazendo pausas nas diversas Tasquinhas para provar o que o Alentejo tem do seu melhor (Vinhos, queijos, enchidos, saladas e doçaria)

Duração:  +/- 2 horas

 

Rota Évora Islâmica (Yábura)

Praça do Geraldo / Casa de Burgos (domus) / Termas Romanas (Paços do Concelho) / Porta de D. Isabel / Templo Romano / Pátio de S. Miguel

Duração: +/- 1 hora

 

Rota Évora Romana (Liberalitas Iulia)

Praça do Geraldo /  Casa de Burgos (domus) / Termas Romanas (Paços do Concelho) / Porta de D. Isabel / Templo Romano / Pátio de S. Miguel.

Duração: +/- 1 hora

 

Rota Medieval

Praça do Geraldo / Porta Nova / Aqueduto / Chão das Covas / Porta de Avis / Mouraria / Porta do Moinho de Vento / Igreja dos Loios / Universidade de Évora / São Vicente

Duração: +/- 2 horas

ROTAS DE VIATURA

Rota dos Quatro Elementos

Descole de Évora e sobrevoe terras e castelos alentejanos, aterre no Campinho onde uma viatura clássica o levará ao ancoradouro de Monsaraz. Zarpe de barco à vela em direção à Ilha Top Emotions onde será servido um churrasco das melhores carnes alentejanas. Aproveite e mergulhe nas águas cálidas do Alqueva. Quatro Elementos, a experiência perfeita.

 

  • AR – Saída de Évora num avião, sobrevoando a cidade, em direcção a Monsaraz, Mourão e Grande Lago do Alqueva, aterrando no aeródromo do Campinho, onde o espera uma viatura clássica que o leva até ao ancoradouro de Monsaraz.

 

  • ÁGUA – Saída de barco à vela, até uma das 456 ilhas do Lago do Alqueva, maior lago artificial da Europa, onde será servido um aperitivo a bordo.

 

  • FOGO – Chegada à ilha Top Emotions, onde será servido um churrasco típico alentejano, com uma variedade de carnes alentejanas, com diversas entradas e vinho da região, fruta e sobremesas.Possibilidade de banhar-se nas águas cálidas do Alqueva.

 

  • TERRA – Regresso a Évora em automóvel clássico, apreciando as belas paisagens alentejanas.

 

 

Rota da Fauna Alentejana

Uma experiência para observar diversos tipos de fauna alentejana.

Saída de Évora em direcção à Herdade da Galeana, no concelho de Mourão.

Pelo caminho pode ter a possibilidade de observar diversos tipos de fauna alentejana (mamíferos, aves, répteis e invertebrados), no caso das aves é variável a sua observação pois muitas espécies são migratórias.

Ao chegar à Herdade da Galeana, existe uma visita à Ganadaria Murteira Grave, onde se pode observar e apreciar o toiro bravo em plena liberdade.

Almoço pode ser servido na Herdade da Galeana ou num Restaurante de Mourão.

 

Rota da Pré-história

Nesta rota vai visitar todos os vestígios da pré-história e apenas é possível utilizar o veiculo Mercedes Vito, devido ao mau estado do piso.

Cromeleque de Vale de Maria do Meio (São Matias) /Cromeleque dos Almendres /(Nossa Senhora de Guadalupe)/Anta Grande do Zambujeiro (Valverde) /Anta Capela/ Nossa Senhora do Livramento (Escoural)/ Grutas do Escoural (Escoural)/ Regresso ao ponto de partida

Por curiosidade:

  • Cromeleque– É o conjunto de diversos menires agrupados em um ou vários círculos, em elipses, em retângulos, em semicírculo ou mesmo sem ordem aparente.
    São monumentos da pré-história, associados ao culto dos astros e da natureza, considerados um local de rituais religiosos e de encontro tribal.
  • Menir– A palavra menir foi adotada, através do francês, pelos arqueólogos do século XIX, com base nas palavras do Bretão, significando men = pedra e hir = longa.
    Para erigir os seus monumentos, os homens da época pré-histórica provavelmente começaram por levantar uma coluna, em honra de um Deus ou de um acontecimento importante, embora a maioria dos historiadores relacionem o seu aparecimento com:
    Culto da fecundidade (menir isolado), Marcos territoriais (menir isolado), Orientadores de locais (menires isolados e em linha), Santuários religiosos (menires em círculo).
    Esses monumentos pré-históricos eram pedras, cravadas verticalmente no solo, às vezes bastante grandes (megalito, denominado menir).
    Pelo peso dessas pedras, algumas com mais de três toneladas, acredita-se que não poderiam ter sido transportadas sem o conhecimento da alavanca.
  • Dolmen ou Anta – Os dólmens são monumentos megalíticos tumulares colectivos (datados desde o fim do V milénio a.C. até ao fim do III milénio a.C., na Europa, e até ao I milénio, no Extremo Oriente). O nome deriva do Bretão dol = mesa e men = pedra.
  • Mamoa – É uma colina artificial construída com terra e pedra que servia para cobrir as antas.

Rota Darksky

A reserva Dark Sky Alqueva, é a primeira região do mundo a obter o certificado Starlight Tourism Destination pela Starlight Foundation suportada pela Unesco, the World Tourism Organisation e IAC.

Com um telescópio aprecie a majestosa profusão de planetas brilhantes, constelações e rios de estrelas que a Reserva Dark Sky Alqueva lhe oferece.

É sem dúvida uma noite cheia de emoções! Junto ao Grande Lago do Alqueva.

 

Rota do Artesanato

Nesta rota passará pelos principais pontos de artesanto da região de Évora

 

  • Évora– Visita ao Museu do Marceneiro e visita a um artesão de artigos em cortiça.

No Museu do Marceneiro, visita-se uma pequena mas preciosa pérola que evoca, através de um vasto acervo de antigas ferramentas, a exigência de rigor e perfeição características de uma profissão de imenso pendor artístico, que infelizmente tem vindo a fazer cair em desuso e no esquecimento. Onde se pode ver inclusivamente a manufatura dos tradicionais móveis alentejanos.

Ao falar no artesanato com artigos em cortiça, temos de referir que Portugal é líder mundial no que respeita à cortiça.
Desde sempre o Sobreiro teve grande importância para o Homem: o fruto, a sombra, a madeira, a lenha e a cortiça.
No que respeita ao artesanato em cortiça, é um artesanato que está muito relacionado com os trabalhos no campo, às artes e ofícios. Este artesanato geralmente é trabalhado a canivete ou faca.

 

  • Estremoz– Bonecas de Estremoz feitas em barro.

O boneco modelado ao modo de Estremoz é uma produção artística de carácter popular, com mais de 300 anos de história, que era maioritariamente executada por mulheres nos primeiros séculos de existência da arte. A arte consiste na modelação de uma figura em barro cozido, policromado e efectuada manualmente, segundo uma técnica com origem pelo menos no século XVII, retratando a cultura, os hábitos e costumes alentejanos.

 

  • Rio de Moinhos– Visita a queijaria com provas, de diversos queijos de ovelha.

 

  • Alcáçovas – Visita ao Museu do Chocalho

A obrigatoriedade da utilização de chocalhos remonta a 1375, data das mais antigas Posturas da Cidade de Évora, onde se regulamentava o seu uso nos animais, e desde 1439 documenta-se o fabrico de chocalhos em Alcáçovas, quando os seus mesteirais se arregimentaram na Casa dos Vinte e Quatro, em Évora.

 

  • Viana do Alentejo– Visita a uma oficina de fiação e tecelagem.

Visita a um espaço de tecelagem e fiação de lã, passando pelo tear e tinturaria. Podendo-se observar o ciclo da lã desde a ovelha até à tecelagem.

 

  • Aguiar– Visita a centro de joalharia

 

  • Arraiolos– Visita a uma empresa de fabrico de Tapetes de Arraiolos.

 

A produção dos tapetes na vila de Arraiolos, terá tido o seu começo essencialmente originado por duas razões: os condicionalismos da região (matéria prima em abundância – a lã, teares e uma enorme percentagem de artesãos relacionados com a tecelagem); e a existência e influência dos tapeceiros de origem islâmica, que estiveram em Portugal entre os séculos VIII e XV.

Rota dos Cantares

Visita ao Museu da Arte Chocalheira (Alcáçovas), Pic-Nic tradicional no campo e actuação de um grupo de cantares alentejanos.

 

 

Localização Top Emotions 

Morada: Rua Tenente Raul Andrade, 12
7000-587 Évora

Telefone: (+351) 918 135 669

Visitar ÉVORA

Centro_histórico_Évora